dinheiro e emocional

Já parou pra pensar na hipótese que a forma que você gasta seu dinheiro, esta ligado as suas emoções? Ou então, que o motivo que leva você a fazer dinheiro, pode ser auto destrutível?

Recentemente li o livro, emprestado por uma amiga, Dinheiro é Emocional, de Tiago Brunet; já tinha lido um livro anterior do autor, então quando essa amiga me disse que tinha ele, implorei que me emprestasse, bem, valeu apena a leitura;

Basicamente o autor prova por a+b que se suas emoções não forem controladas ou estiverem sadias, não importa quanto dinheiro você ganhe, sempre será pouco, e nunca vai te satisfazer o vazio dentro de você.

Gostei tanto do livro, que decidi tirar um tempinho para fazer este apanhado geral dos assuntos abordados e lições ensinadas no livro; apenas coloquei os pontos e ideias que achei interessante, portanto, não espere um texto conciso de ideias e assuntos.

O meu modelo de dinheiro

Não importa se sua infância foi abastada ou cheia de privação; seus pais lhe forneceram um modelo de dinheiro e você internalizou; Se os seus pais eram do tipo gastadores, você internalizou a ideia de que o dinheiro não pode ficar parado em sua conta; na verdade você fica ansioso enquanto não gastá-lo;

Pode não parecer, mas a forma que nossos pais encaram e conviver com o dinheiro é herdada por nós; em outras palavras, a forma como fazemos, investimos e gerenciamos dinheiro, esta ligado a situações da infância e da adolescência, os quais sobrevivemos e fomos marcados por elas;

Somos afetados por aquilo que sentimos falta na infância; por exemplo, se você frequentava uma escola de ricos, e era pobre, provavelmente se sentia inferior naquele ambiente, portanto, na fase adulta, vai fazer dinheiro, e gastá-lo em objetos, atividades e experiência de forma a ganhar ou comprar a aceitação de um grupo de pessoas similar ao que existia na época da escola;

E por falar nisso, o autor conta uma história real, de um cara que ele mentoreava e que tinha mais de 200 pares de sapatos, os quais ele fazia questão de ostentar, tempo depois, Brunet descobriu que isso era um trauma de infância, que o cara tinha, já que estudava em escolar particular e não tinha dinheiro para sapato, sendo obrigado a estudar durante 3 anos com apenas um par; quando ficou rico, passou a comprar compulsivamente, todo tipo de calçado, como forma de compensação pela infância.

Eu mesmo já agi assim; quando entrei na faculdade, comprei um iPhone 4S, só porque todo mundo tinha um Smartphone legal na minha turma; o problema é que os caras tinham dinheiro para manter aquele nível, já eu, tava pagando de iPhone 4S e não tinha dinheiro para botar crédito, srsrsr, vai vendo.

Outro ponto: o que você acredita, determina o que você sente. Se você acredita que ganhar muito dinheiro vai te trazer amizades, vai sentir só, sempre, que tiver zerado; porém, a realidade é que com dinheiro você compra companhias de curta duração e não amigos.

Outra coisa importante, é que na maior parte das vezes, gastamos nosso dinheiro para comprar prestigio e ser aceito, ou como muito dizem ‘para sentir se bem, consigo mesmo’, porém, isso nunca vai muito longe;

Dinheiro é emocional. Se você tiver dinheiro disponível para emergências, você se sente seguro. O inverso também é verdade. Sem dinheiro, sentimo-nos inseguros e fracos. Quando o dinheiro governa os nossos sentimentos, os nossos valores se invertem.

O que fazer para tomar o controle das minhas emoções, e consequentemente do meu dinheiro? Buscar a excelência emocional. Também conhecida por inteligência emocional.

A prosperidade bíblica esta relacionada ao seu interior curado(sentimentos e emoções) e não com sua conta bancária; gastar R$100 mil em uma festa de casamento, não garante um ano se quer, de matrimônio feliz;

Jesus usava o dinheiro para propósito específico; seu ministério nunca dependeu de dinheiro para ser feito; as únicas vezes, em que se lê Jesus mexendo com dinheiro ou falando especificamente do seu uso, foi no caso em que teve que pagar impostos e quando foi inquirido a respeito dos impostos devido a César;

Jesus ensinou aos seus discípulos, através das perseguições, tempestades e contrariedades do seu ministério, a terem segurança emocional para que quando ele subisse aos céus, eles não se corrompesse por dinheiro;

Não permita que o amor ao dinheiro, o escravize!

Não deseje o que não é seu

A maior parte de nossas frustrações financeiras, tem relação com dois desejos imorais: ganância e inveja. A primeira faz você querer ter o que não é seu e o que você tem capacidade; a segunda te faz querer ser quem você não é, nem que pra isso, precise tirar do legítimo dono.

Ganancia e inveja são bem diferentes de ambição e referência; ambição é você querer crescer, ir adiante de forma orgânica e sadia, através do conhecimento aplicado ao seu trabalho; já a referência é quem nós admiramos e que buscamos nos inspirar; não queremos aquilo que é do outro, mas queremos chegar aonde ele chegou, trilhando a nossa própria estrada;

Conselho pratico: viver com pessoas de uma classe social mais elevada que a sua pode provocar inconscientemente sentimentos de inveja e ganância, portanto, se policie; reveja bem se vale apena continuar a amizade; é bom andar com ricos, pois, obriga a gente a se esforçar para fazer dinheiro, tanto, quanto eles, porém, se este esforço só te levar a prática imorais, pare! Enquanto pode, antes que a cadeia ou a cova seja seu fim!

Outro conselho, este é meu: Pare de seguir celebridades ou subcelebridades no Instagram, que ostentam uma vida de luxo! Você vai ficar doente, com aquilo, querendo ter um tipo de riqueza que muitas vezes nem é real! Outras vezes, o tal ‘influencer’ utiliza objetos emprestados ou alugados para se exibir e provocar inveja nos demais; tempos atrás, o rapper 50 Cent estava zerado, e quando perguntaram a respeito de suas fotos com dinheiro, roupas e carros luxuosos, disse que eram emprestados ou alugados de lojas, somente para tirar fotos e ostentar em redes sociais do cantor.

A grama do vizinho é sempre mais verde do que a nossa, tudo por causa da falta de satisfação interior. O próprio Brunet, conta que era amigo de um homem muito rico, e que todas as vezes em que ia visitá-lo, voltava insatisfeito com a própria casa, com carro e com a vida. Ele percebeu que muitas vezes estava pensando em barcos, viagens suntuosas e restaurantes de luxo, quando na verdade estava vendendo o almoço, para comprar a janta, tudo porque, ficou obcecado em viver como, o tal amigo rico.

Descubra quem você é, e qual é o propósito da sua vida!

Só então você poderá conviver harmoniosamente com pessoas mais ricas do que vocês, sem criar sentimentos ruins em relação a riqueza e estilo de vida delas.

Já reparou a facilidade que temos de gerar inveja e ganância em nossa mente? Somos mal por natureza. Você não precisa ensinar uma criança a mentir ou bater em outra, ela nasce com este instinto. Por outro lado é um luta ensinar a escovar os dentes e não fazer xixi na cama… Não obstante, a nossa maior luta é sempre contra nossa natureza humana.

Outro conselho, jamais deixe o ambiente moldar você; ninguém consegue viver uma vida satisfatória e feliz, se tiver, que mudar, sempre, que o ambiente for diferente. Se você for dominado pelo ambiente, se tornara um vitimista, estilo ‘jovem afavelado’ que se torna bandido porque foi influenciado pelo ambiente dominado pelo crime. Se você pensar assim, seu destino já está traçado! É vala ou cadeia!

Lembre-se Deus criou o ser humano e deu uma ordem direta: “Dominem os animais e governem a terra”; Em outras palavras, Deus está dizendo:-homem, é você, quem deve dominar o ambiente e torná-lo semelhante a si, e não o contrário; se entro em um ambiente miserável, eu não me torno miserável, mas devo tornar aquele ambiente, em um lugar próspero.

As frustrações controlam seu dinheiro

Cuidado com as compensações para sentir se bem, a longo prazo, elas te colocam no inferno! É natural usarmos compensação para sentirmo-nos bem. “Já que minha vida profissional não melhora, vou gastar o pouco que tenho em uma viagem inusitada, por fim, eu parcelo o restante da conta”. As frustrações diárias determinam como usaremos nosso dinheiro, caso não tenhamos inteligência emocional. A síndrome do ‘vitimismo’ se normalizou entre nós. Cada um acredita ser a pessoa mais injustiçado e sem oportunidades do universo.

Quando estiver sob fortes emoções, peça a alguém responsável para esconder de você, sua carteira, cartões e chaves! Geralmente gastamos dinheiro para ‘esfriar a cabeça’, mas no fim, só criamos um problema que mais tarde, nós fara gastar de novo para ‘esfriar a cabeça’, num ciclo vicioso, até a morte.

Dicas: conte até 100 antes de sair para comprar algo novo. Ou melhor ainda; espere por 24 horas, se realmente for preciso comprar, haverá a necessidade do objeto ou produto;

Jamais use seu dinheiro, para negar ou esquecer as emoções ruins, elas fazem parte da vida e devem ser aceitas; lembre-se, todo viciado em drogas, um dia começou por ai, tentando negar ou esquecer a solidão ou a tristeza.

Curiosidade sobre o Brasil: porque temos um complexo de vira-lata? As coisas começaram na forma com esta nação foi construída. O Brasil foi um acidente de percurso. Os portugueses não queriam estar aqui, simplesmente acabaram aqui, depois que se desviaram do percurso original que ia em direção ao subcontinente Indiano; em 1808 ocorreu novamente o mesmo problema, a corte portuguesa veio para cá, porque não queria ser feita prisioneira de Napoleão; os demais imigrantes, vieram para cá a força ou enganados; alguns achavam que iam para os EUA, outros haviam sido escravizados em seu continente natal;

Outra coisa: já reparou o uso do sufixo-eiro, ele era utilizado pelos portugueses para identificar profissões ou atividades. Repare: costureiro, quem trabalha com costura; pedreiro, quem trabalha com obras; padeiro, aquele que faz pão; e brasileiro? Aquele que corta pau-brasil; nós somos a única nação do mundo, que os habitantes recebe o nome de uma função extrativista; no fundo, os portugueses achavam que essa era a única utilidade do Brasil e do povo que aqui morava, servir aos estrangeiros.

Desenhe sua meta financeira

O dinheiro está ligado as nossas emoções, portanto, quanto mais certo, eu estou, do que preciso para concretizar meus projetos, maior garantia eu terei da vitória. Se eu tenho um mapa mental do que preciso para ser feliz, meu corpo e minha mente trabalharão constantemente em busca deste objetivo; Jesus disse certa vez para se colocar o reino dos céus, em primeiro lugar em nossa mente, devido a isso; quando colocamos como alvo de nossa felicidade, o reino de Deus e sua justiça, nosso ser busca intensamente agradar a Deus e servir ao seu reino.

Deus não dinheiro para ninguém. Deus financia projetos que tragam o bem, para maior número de pessoas.

Deus não deu dinheiro a José, mais financiou seu sonho, para dar comida a várias nações;

E POR FALAR EM JOSÉ…

Imagine ser rejeitado por sua família, ser escravizado, ser punido com a prisão por um crime que não cometeu, e ainda assim, superar tudo isso e alcançar seu sonho? Conheça a surpreendente história de José, e as lições que podemos tirar dela, para vencemos os obstáculos de nossa vida!

jose-pq

Deus não deu dinheiro a Davi, mais financiou seu reinado, para unir toda a nação em uma só;

Deus não deu dinheiro a Jesus, mas financiou seu ministério para salvação da humanidade perdida. Deus não deu dinheiro aos apóstolos, mas financiou suas vidas, para que pudessem levar o evangelho de Cristo a todo o império romano;

Todo sonho precisa ter um alvo e metas a serem alcançadas. O alvo é publico que você quer atingir. As metas representam o quanto você precisa alcançar, financeiramente ou não, para que seu projeto sobreviva.

Porém de nada adiantar sonhar, ter um alvo e metas, sem execução. A maior parte dos projetos não saem do papel, porque as pessoas pensam demais e acabam não executando quase nada do que precisam.

Desfrutar do que se tem

Toda pessoa que está doente emocionalmente, tem como característica em comum, com as demais que sofrem do mal, a falta de satisfação com o que se tem. A falta de satisfação leva o sujeito acreditar que só será feliz, quando tiver algo que ainda não tem, e que na maior parte, não pode comprar.

Geralmente quando uma pessoa esta convencida de que não é realizada pessoalmente, porque lhe falta comprar ou conquista algo, é porque existe alguma insatisfação escondida, que nada tem a ver com dinheiro. Na tentativa de preencher o vazio emocional sempre buscamos coisas materiais; porém, nosso vazio existencial não pode ser preenchido por coisas materiais.

Cuidado com acultura ocidental; ela prega que você não deve passar por privações e que deve ter uma vida hollywoodiana, porém, não é possível, levar a vida abstrata de uma ficção.

Conselho pratico: o passo número 1, para quem não deseja, ser dominado pelo dinheiro, é ser feliz e grato com o que você já tem hoje.

O passo número 2 para quem não deseja, ser dominado pelo dinheiro, é visitar uma nação ou um local de extrema pobreza e miséria; você vai sentir-se rico com o que você têm; além disso, você sentira necessidade de agradecer a Deus pelo que recebeu.

O passo número 3, para quem não deseja, ser dominado pelo dinheiro, é ajudar pessoas e locais paupérrimos; o pouco que você dá, já é muita coisa; É possível com apenas US$ 18 anuais, financiar um ano de estudos de uma criança indiana!

O dinheiro de Jesus e as emoções de Judas

As emoções querem nos controlar, a todo custo! Não permita que isso ocorra com você!

Lembre-se de exemplo de Judas Iscariotes, que traiu a Jesus; A bíblia ressalta que ele era o tesoureiro do ministério de Cristo e mexia com grandes somas de dinheiro, eram ele quem abastecia e supria as necessidades mundanas de Jesus e os demais discípulos, porém, por apenas 30 moedas de prata, ele entregou a Cristo aos Judeus; o porque? As emoções o dominaram! A falta de inteligência emocional, fez com que por uma ninharia, ele entregasse seu mestre!

Judas não trai a Jesus por dinheiro ou por possessão demoníaca, até porque, Pedro, também traiu a Jesus no mesmo dia e por 3x seguidas! Além disso, dias antes, Jesus tinha notado que Satanás estava usando a boca de Pedro para influencia ló a não morrer na cruz. Mc 8.33

O fato é que Pedro e Judas cometeram pecados semelhantes, porém, um arrependeu-se amargamente e obteve equilíbrio emocional e outro queimou-se de remorsos, devido a dor da culpa e as consequências emocionais, do seu ato;

Porém, se Judas tivesse lembrado ou arrependido como Pedro, teria sido perdoado pelo Senhor, que por mais de 3 anos, tentou-lhe, ensinar a ter equilíbrio emocional.

A verdade nua e crua é que ser emocionalmente saudável é uma decisão pessoal, pois Judas, convivia com Jesus e não faltava nada; porém ele escolheu ser um ladrão!

O dinheiro era doado para Jesus, porém, gerenciado por Judas, que se achava no direito de tomar partes para si, a revelia dos demais; entretanto, não havia motivos para ele fazer isso;

Com Jesus nunca houve falta de comida, bebida, cama, coberta, festa, ou meio de transporte; Judas fazia o que fazia, porque era dominado pelo amor ao dinheiro, queria ter mais do que precisava ter, e quando isso acontece, cedo ou tarde, a pessoa, emocionalmente doente, trairá alguém ou a si mesma.

Quem serve quem?

Ninguém pode servir a dois senhores! Ou serve a Deus, ou serve ao dinheiro! Sabia que o dinheiro é único deus que consegue competir com o Criador pelo coração dos seres humanos? Quem é dominado pelo amor ao dinheiro, nunca sente-se satisfeito com o que tem; ela nunca consegue alcançar uma liberdade financeira sustentável; o dinheiro sempre vai, para onde suas emoções a levam.

Muita gente tem a falsa ideia de cometer um crime financeiro ou tráfico de drogas, e quando conseguir valor x, ela simplesmente deixara de cometer o crime e ficara satisfeita com o que tem; essa é uma das mentiras, mais bem difundidas, pelo diabo na mente humana; é simplesmente impossível parar, uma vez que começa; o problema já começa no início, na raiz da ideia. Porque uma pessoa precisa cometer um crime para ganhar dinheiro? A resposta é simples, ela é dominado por ele. O dinheiro é seu deus. E mais: o dinheiro é um deus ruim, que te promete tudo e quando você mais precisa, ele não pode socorrê-lo.

Conselho pratico: como saber se sou dominado pelo dinheiro? Descubra o quanto você é generoso. Toda pessoa dominada pelo amor ao dinheiro, tem como limite, o bolso. Se pesar no bolso, não serve; pessoas assim querem ter e obter tudo de graça, porém, cobram caro, por seus serviços;

Conselho pratico: todo mundo tem uma quantidade certa de dinheiro e riquezas que ele consegue viver emocionalmente estável; pessoas que buscam a sabedoria de Deus, entendem isso perfeitamente.

Aliás, você jamais verá, um servo fiel a Deus ganhando na loteria! Sabe porque? Porque Deus não é irresponsável com seus filhos! Ele não te dá, algo, alguma coisa, que você não tem preparo emocional para administrar;

Lembre-se, a benção de Deus enriquece e não traz dor!

Decida o que você quer

Não dá para ter tudo no mundo, você precisa focar em algo específico! Poucas pessoas são polímatas, isto é conseguem desenvolver diferentes habilidades em ciências diversas; entretanto, cada habilidade é desenvolvida por vez; não adianta querer chupar cana e assobiar!

Faça morrer sua mentalidade de vira-lata, de escravo; você precisa vencer as inibições, que lhe dizem, ser ‘pecado’, ser feliz e próspero; Um bom exemplo é povo de Israel, quando foi liberto do Egito; eles não conseguiram entrar na terra prometida, justamente, por causa da mentalidade de escravo.

Uma vida próspera financeiramente, começa na possibilidade do casamento; com quem você vai se casar? Essa pessoa é alinhada com seus objetivos? Vale apena casar, ou é melhor viver só?

Construindo a verdadeira riqueza

Qual é a sua verdadeira riqueza? A minha verdadeira riqueza, é a presença de Deus, a sensação de garantia dada pelo Espírito Santo; além disso, me orgulho do conhecimento e experiência de vida, que adquiri ao longo do tempo.

Falando em verdadeira riqueza, Elias foi um dos caras mais ricos para com Deus, aparentemente, não tendo muita coisa. Descubra mais sobre a vida deste cara, e as lições que ele pode te ensinar!

Elias foi um dos caras mais resilientes da Bíblia, justamente, porque soube suportar as dificuldades da vida, mais nem sempre foi assim… que ver? As 10 lições que aprendi com o profeta Elias.

elias-pq

Riqueza nunca é dinheiro, mas o dinheiro é uma ferramenta que auxilia na construção de riquezas.

Se eu não puser em ordem as minhas prioridades, através da inteligência emocional, o dinheiro se tornara um fim pelo qual eu viverei e trabalharei.

Dica: faça uma lista de suas verdadeiras riquezas, tanto as que você já tem, quanto as que quer alcançar; Anote como o dinheiro pode facilitar cada uma delas. Depois defina a quantidade de recursos financeiros necessários, para alcançá-las.

Pense nisso: todo mundo quer ter dinheiro. Outros querem ter muito dinheiro, mas a pergunta certa é: Para que, você, quer ter dinheiro?

Mais planejamento e menos misticismo

Deus não vai fazer algo por mim, que eu mesmo, não possa fazer! Não adianta esperar uma resposta divina se você não planeja o que deseja realizar; muitas vezes, nos apegamos a misticismos sobre dinheiro e riqueza, mas a verdade bíblica e do mundo real, é que apenas, quem traça um plano, é que tem chances, de chegar ao lugar almejado.

Os maiores problemas e desafios do homem não surgem em épocas de quebra financeira ou de vacas magras, mas sim na época da fartura e das vacas gordas. Davi só caiu com Bate Seba, depois que tinha o trono consolidado em suas mãos; José só teve que decidir se perdoava ou não seus irmãos, quando era governador do Egito; Salomão só desviou-se de Deus, quando já era imensamente rico; portanto, cuidado, os maiores erros e pecados são cometidos, quando estamos bem financeiramente.

Dica 1: faça um plano emocional.

1. Perdoe quem te ofendeu, imediatamente.

2. Reedite seu passado por meio de acompanhamento psicológico de traumas e lembranças dolorosas.(faça como Jesus, fez com Pedro, depois que ressuscitou e o encontrou a beira do mar; Jesus reeditou as lembranças das 3x negações de Pedro a respeito dele, perguntado-lhe, por 3x, se o amava)

3. Mapeei seus gatilhos mentais(tudo aquilo, que leva suas emoções a mudar imediatamente; pode ser uma palavra, ou uma visão de um objeto ou pessoa)

4. Procure quem for necessário pedir perdão e busque a reconciliação;

5. Busque torna-se ‘inofendível’(inofensivo e não ofendido) diante do que fizerem contra você.

Dica 2: faça um plano financeiro.

1. Crie fontes extras de renda.

2. Divirta-se com prazeres baratos.

3. Não compre nada sob fortes emoções. Compre porque precisa e não por querer comprar.

4. Faça seu dinheiro trabalha por você, através de investimentos rentáveis.

Dica 3: faça um plano espiritual.

1. Compartilhe o que você tem de melhor com as pessoas.

2. Compartilhe seu conhecimento.

3. Tenha fé em Deus.

4. Faça a sua parte do plano.

Se leu até aqui, Parabéns, você está acima da média em relação a tempo de leitura no Brasil. Se interessar mais sobre livros do Tiago Brunet, olha as resenhas abaixo.

12 DIAS PARA ATUALIZAR A SUA VIDA- A ARTE DA COMUNICAÇÃO

12 DIAS PARA ATUALIZAR A SUA VIDA- O CÓDIGO DA SABEDORIA

12 DIAS PARA ATUALIZAR SUA VIDA- O PODER DE UM MENTOR

12 DIAS PARA ATUALIZAR A SUA VIDA

Anúncios