Imagine o seguinte: você está com uma ferida aberta, que não cicatriza, apesar do tempo e de todo cuidado que fez para que isso ocorresse, senão bastasse isso, a ferida começou a exalar mal cheiro, devido a carne necrosada, então chega uma pessoa dizendo ter a solução para seu problema, você pergunta o preço, e ela diz que é de graça, por fim você aceita o tratamento e faz menção de ser levantar para ir a um local limpo, arejado e ventilado, para que seja iniciado o processo que facilitara a cicatrização de sua ferida, mas ao invés disso, o curandeiro diz a você para ficar onde esta, então, ele cospe no chão, em lugar com terra argilosa e com os dedos começa a fazer lodo, utilizando a saliva como reagente, por fim, depois de muitas cuspidas e mexidas e remexidas, você nota que ele consegui fazer uma boa quantidade de lodo e agora está colocando tudo aquilo na palma da mão, você pergunta ao curandeiro, o porque de toda aquela ‘nojeira’, ele diz que o lodo é para cicatrizar a ferida, você fica exasperado com aquilo, diz ao curandeiro que não permitira ele colocar aquilo sobre sua ferida, mas ele diz a você que já fez isso antes e obteve sucesso, basta se lavar depois e vai ficar curado, a muito contragosto, você aceita o lodo sob sua ferida, assim que ele termina, você procura um local com água corrente e lava a ferida retirando o lodo que a cobria e para sua surpresa, a ferida está cicatrizada e a pele esta lustrosa como se nada tivesse acontecido.

Oi, leitor pra você que chegou neste Post, o título acima corresponde a 8º lição da CPAD para a classe de Jovens do 3º trimestre de 2018.

Lições Bíblicas 3° Trimestre de 2018 - Jovens Professor – CPAD

A história ficcional que narrei acima, é baseada em uma história real, descrita no evangelho de Jesus, segundo João 9.1-9; Nesta história, Jesus cura um cego utilizando lodo feito com sua saliva, depois enviar o cego com olhos cheios de lama até o tanque de Siloé para que este lavasse a lama, ficando curado, após o exercício de fé;

Pode parecer estranho esse ‘lance’ de fazer lama com cuspe, mas Jesus fez 3 milagres assim; Todo mundo imaginava que Jesus ia dizer uma palavra, ou tocar no doente para realizar o milagre, no máximo, mandar ele tomar um banho, entretanto em 3 ocasiões, Jesus, se encurvou sobre os pês e fez lodo com saliva, misturando-a com o solo com os dedos, tal comportamento era considerado na época, como medicinal, porém, os judeus desconfiavam de alguém que fizesse isso, pois este procedimento estava ligado a artes e truques mágicos, entretanto, Jesus realizou este procedimento para confrontar os judeus com uso e a motivação da existência do sábado,(os milagres foram operados em dias de sábado) já que cuspir na terra e fazer lodo era considerado um trabalho, logo não poderia ser realizado neste dia, mesmo que fosse para curar alguém.

Jesus nos ensina algumas coisas interessantes nesta lição, como:

Ele não faz milagres ou aquilo que desejamos do mesmo modo que fez anteriormente. Muitas vezes esperamos que Deus faça algo por nos da mesma forma que fez para o nosso vizinho e não é bem assim; No caso do cego Bartimeu, Jesus disse apenas que a Fé dele, o havia salvo e na mesma hora Bartimeu foi curado, entretanto, não foi o caso do cego, de Jo 9, neste caso, Jesus, obrigou a sair pela cidade com a cara suja de barro, achar o tanque de Siloé e se lavar, para só então ser curado.

Todo milagre exige Fé. É interessante observar que no caso do cego Bartimeu, Jesus não o viu e nem se aproximou dele, ocorreu o contrário; Bartimeu gritou tanto e tão alto, que acabou por chamar atenção de Jesus; este ato de fé, foi o que comoveu Jesus a curá-lo; Por outro lado, o cego descrito pelo apóstolo João, no cap. 9, é totalmente passivo; Jesus é que vai até ele, Jesus é que toma a iniciativa de curá-lo, porém, é exigido um ato de fé do cego, o qual precisa crer que seria curado da cegueira se fosse se lavar no tanque de Siloé;

Pense, o cego poderia ter reclamado de Jesus, ou simplesmente ser recusado a ir se lavar, afinal, ele vivia imundo; além disso, ir ao tanque significava sair perambulando pela cidade as escuras, trombando em um e outro, tropicando aqui e ali, pedindo ajuda as pessoas, sendo insultado devido ao odor de seu corpo e de suas vestes, entretanto, o cego decide confiar nas palavras de Jesus e vai até o local designado, a bíblia não diz quanto tempo levou para chegar no tanque, mas diz que ele foi curado no final do exercício de Fé.

Nem todo sofrimento é consequência de pecado, as vezes, são oportunidades para que Deus seja glorificado!

Vivemos em mundo que é regido pelas chamadas ‘leis de Newton’, sendo que a 3º lei, “A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade”, é a mais conhecida das três; O motivo de ser a mais conhecida é a facilidade de demonstração no mundo real, sem falar que é uma lei intrínseca a natureza humana, isto é, já nascemos com a capacidade de exercer esta lei, sem que tenhamos consciência de sua existência;

No mundo espiritual não é diferente, tudo quanto fazemos em prol do bem-estar coletivo ou de nossa vida espiritual, gera no campo oposto, uma retaliação ou contraponto ao nosso esforço, sendo que o vencedor é aquele que resiste por maior tempo;

Na época de Cristo Jesus, os discípulos e o povo, já conheciam o conceito de ação e reação no contexto espiritual, portanto, a pergunta dos discípulos a Jesus sobre quem havia pecado, se o cego ou pais deles, prenunciava este conhecimento tácito e preconizava a preocupação dos discípulos com a consequências de seus próprios pecados; Jesus, porém, revela um novo paradigma aos discípulos, nem tudo quanto ocorria de bom ou ruim na vida de uma pessoa era consequência da vida espiritual desta pessoa, algumas vezes, era apenas a vontade soberana de Deus;

Repare que Jesus não quebra o paradigma da ação e reação ou a lei da semeadura espiritual, mas ele revela um novo conceito, a vontade soberana de Deus, sobre a condição humana.

Muitas vezes nos perguntamos, porque nascemos com um defeito físico ou porque sofremos muito em comparação aos nossos vizinhos, sendo que vivemos para Deus, a resposta é esta: Deus permiti o sofrimento na vida do justo, para que posteriormente use de misericórdia e seu nome seja glorificado!

Não reclame por sua vida! Busque saber como Deus deve ser glorificado em você!

Se este artigo gerou valor positivo para sua vida, eu tenho 2 livros, físico e e-book, publicados na Amazon que podem abençoar ainda mais a sua vida.Saiba como venci a depressão e ansiedade e como aprendi a conviver em paz com a minha família. Baixe o aplicativo Kindle  gratuitamente para o seu Smartphone ou computador.

As 10 Lições que aprendi com José

jose-pq

As 10 Lições que aprendi com o profeta Elias

elias-pq

Anúncios