Já reparou naquelas pessoas que estão em um cargo de destaque, mas que são destemperadas? Qualquer mal entendido e a tampa da chaleira voa. Com certeza você já deve ter encontrado uma pessoa com cargo ou papel de liderança, conhecida pelo pavio curto ou pelo alto grau de ansiedade, estar sob a liderança de uma pessoa assim é como andar com uma vela acesa em uma mão e com um galão de gasolina na outra, qualquer deslize, pega fogo.

Mas o que dizer, quando líderes cristãos agem desta forma? Uma das primeiras características que um líder cristão precisa ter é o domínio sob suas emoções. Nossas emoções, constantemente, estão tentado dominar nosso poder de decisão. Alguém que decide emotivamente, traz consequências desastrosas e muitas vezes, inesperadas, a sua vida.

Oi, leitor pra você que chegou neste Post, o título acima corresponde a 4º lição da CPAD para a classe de Jovens do 2º trimestre de 2018.

Lições Bíblicas 2° Trimestre de 2018 - Jovens Professor – CPAD

Mas porque estou escrevendo sobre controle de emoções, quando a lição fala sob ter uma vida frutífera? É impossível que um cristão produza frutos no reino de Deus sem que haja uma vida ordenada emocionalmente, não é atoa, que dois dos frutos produzidos pela ação do espírito santo na vida de uma pessoa, são frutos relacionados ao domínio da vida emocional: a mansidão e o domínio próprio. Mas o que significa frutificar no reino Deus? Para uma melhor compreensão, troque a palavra frutificar por resultados, sejam eles, positivos ou negativos. No contexto desta lição, ter uma vida espiritualmente frutífera é ter uma vida de resultados positivos no reino de Deus. Significa que você, como cristão, esta cumprindo com o objetivo que Deus traçou para a sua vida.Em outras palavras, você está cumprindo com o Ide de Jesus específico para sua vida.

O apóstolo Paulo ficou conhecido por ser um líder que evitava tomar atitudes no calor das emoções; As poucas vezes que tomou decisões baseados em emoções, foi em sua juventude,(ex: consentimento na morte do diácono Estevão) todavia, arrependeu-se amargamente por elas, ao longo de sua vida posterior.

Durante seu ministério, Paulo caracterizou-se por ser um líder com capacidade de formar novos pastores para o santo ministério; Um dos filtros que  Paulo utilizava para garimpar candidatos para o papel de líderes espirituais era observar o quanto a pessoa era suscetível às suas emoções; Foi assim que ele percebeu que o Jovem Timóteo tinha potencial para ser um excelente pastor na comunidade cristã. Aquele jovem vinha de uma família formada por pai pagão e mãe judia, e apesar de ter desejos carnais como qualquer outro jovem, seguia os ensinamentos que receberá de sua mãe e avó, sendo sujeito à elas; Este comportamento chamou a atenção de Paulo, que viu em Timóteo, um discípulo fiel e com o passar do tempo,a aposta de Paulo em Timóteo frutificou e o discípulo se tornou um dos principais apoiadores do seu apostolado.

Paulo foi um líder que não só frutificou em ganhar almas para o reino de Deus, ele também deixou um bom exemplo de inspiração para novos líderes; É maravilhoso quando encontramos lideranças cristãs que nos inspiram a ser um cristão melhor; Quando digo liderança, não me refiro, apenas a uma liderança oficial, mas a todo tipo de liderança carismática e natural exercida por uma pessoa em relação a um grupo, seja ela uma líder oficial ou não; Pela graça de Deus, eu tive e tenho líderes inspiradores que me animaram a viver para Cristo. Creio que uma vida de sucesso espiritual começa pelo modelo de líder, a quem queremos imitar ou por qual, somos inspirados;

UMA IGREJA QUE FRUTIFICOU

Na lição passada, falamos sobre o trabalho de mentoria e aconselhamento que o apóstolo Paulo exerceu sobre os cristãos tessalonicenses; As marcas do caráter de Paulo foram profundas na igreja de Tessalônica, ao ponto dos cristãos daquela cidade imitarem as características espirituais do apóstolo. O resultado foi que a igreja tessalonicense frutificou no reino de Deus, em sua época. Apesar das perseguições internas e externas promovidas por radicais judeus e pelos sacerdotes pagãos, os cristãos tessalonicenses ficaram firmes no evangelho de Cristo pregado por Paulo. O controle das emoções foi crucial neste processo. Paulo deixou um exemplo de abnegação, amor e domínio próprio que sensibilizou os tessalonicenses.

É interessante se observar que devido a perseguição sofrida por Paulo, a igreja de Tessalônica ficou com lacunas na formação espiritual, entretanto, tais lacunas não foram obstáculos para o exercício da fé em Cristo por parte dos tessalonicenses, por outro lado, Paulo não se deixou esmorecer pelo revés sofrido,ao contrário, ele enviou Timóteo e escreveu duas cartas para completar o discipulado da igreja de Tessalônica;

O QUE FAZER PARA CONTINUAR FRUTIFICANDO?

Certa vez ouvi um famoso cantor sertanejo dizendo: “Não é difícil aparecer do nada e fazer sucesso, o difícil é continuar fazendo sucesso ao longo do tempo”; Na vida espiritual não é diferente, todo cristão, em algum momento, estará agindo sob a vontade diretiva de Deus em determinada situação, o difícil é viver uma vida constantemente sob à ordem divina; Em outras palavras, todos nós podemos frutificar, em algum momento de nossa vida, contudo, o vencedor é aquele vive um processo de frutificação constante no tempo certo.

Mas o que podemos fazer para viver uma vida de resultados espirituais positivos? O apóstolo Paulo nos deixou a receita através de sua vida.

  1. Nunca abandone a Fé.

Ao final de sua vida, o apóstolo escreveu ao seu discípulo Timóteo, que havia terminado sua carreira ministerial e que havia guardado sua fé em Cristo, só lhe restando, receber o prêmio por seu desempenho no reino de Deus; É imprescindível que todo cristão tenha em mente, que não será um estudo teológico ou filosófico ou de conhecimentos relacionados às ciências humanas que  trará resultados positivos na vida espiritual. Somente pela fé em Cristo e em sua Palavra, conseguiremos agradar a Deus e continuaremos a produzir frutos em seu reino.

  1. Viva uma vida de Santidade.

Paulo escreveu aos cristãos romanos que estes deveriam sujeitar seus corpos à Cristo, como uma forma de adoração prática e racional. Muitas pessoas entendem que santificação é seguir um conjunto de costumes ligados a sua instituição religiosa, geralmente, tais costumes dizem para não fazer isso e aquilo outro, ou ainda, vista se desta forma e não de outra, etc; Entretanto, viver uma vida de santificação significa dedicar-se a entender o que Deus requer de você, neste processo, haverá muito ‘ não faça isso’ ou ‘não vista isso’, contudo, tais resoluções não são atributos da santidade em si mesmos, tais resoluções servem como regras de uma comunidade cristã  e tem como objetivo, o bem estar coletivo da igreja de Cristo; Um cristão que deseja continuar frutificando ao longo do tempo no reino de Deus, precisa viver constantemente atento à vontade de Deus para sua vida.

  1. Amor

Em 1º Coríntios, Paulo explica qual é o principal adubo para uma vida de frutificação contínua: o Amor. Mas o que é o amor no sentido cristão? Você já deve ter ouvido muitas pessoas dizendo que devemos amar a todos sem se importar com amanhã… Senão me engano, a até uma música com este refrão, contudo, este ‘amor’ não é cristão; O amor de Cristo e o amor pregado por Paulo, se importa com o amanhã das pessoas, principalmente com a sua eternidade, tanto que Jesus morreu para salvar o homem do pecado e do inferno. Para que as pessoas possam experimentar o amor de Cristo em toda sua plenitude, é necessário que tenham fé em seu sacrifício vicário e que permitam que a palavra de Deus transforme suas vidas. Contudo, quando as pessoas escolhem viver, segundo os desejos carnais, a palavra de Deus traz luz a  imundície do pecado transvestido em sua alma e corpo, assim, para estas pessoas, o evangelho de Cristo se torna uma ofensa e os cristãos tornam-se inimigos de seu estilo de vida. Paulo nos deixou o exemplo de amor cristão. Um amor que corrige o erro, um amor que auxilia na reestruturação espiritual, um amor não permissivo com o pecado, porém, um amor contrário ao ódio e ao discurso amaldiçoador;

CONCLUSÃO

A palavra chave desta lição foi frutificação, isto é, dar resultados, concluir o objetivo de um processo; Para que possamos viver uma vida espiritual de constantes resultados positivos, precisamos aprender a controlar as nossas emoções, independemente do que esta ocorrendo ao nosso redor. Precisamos colocar a nossa fé em Cristo e na sua Palavra.

Se este artigo gerou valor positivo para sua vida, eu tenho 2 livros, físico e e-book, publicados na Amazon que podem abençoar ainda mais a sua vida.Saiba como venci a depressão e ansiedade e como aprendi a conviver em paz com a minha família. Baixe o aplicativo Kindle  gratuitamente para o seu Smartphone ou computador.

As 10 Lições que aprendi com José

jose-pq

As 10 Lições que aprendi com o profeta Elias

elias-pq