transito louco

Já pensou como seria o trânsito em sua cidade sem placas de sinalização?Ok. Alguma delas são dispensáveis e irritantes, principalmente aquelas que ficam uma em cima da outra ou pior ainda, quando estão escondidas atrás de algum obstáculo que impede a sua visualização a distancia, e ai você só vê que desobedeceu a uma regra do trânsito, quando a multa aparece na sua casa. Pior do que as placas são os semáforos, principalmente naqueles momentos em que você esta com pressa, outra fonte de ‘chatice’ é o tal ‘pardal’, o dispositivo de fiscalização eletrônica, posicionado estrategicamente em pontos em que a rodovia esta bem conservada, nunca nos locais onde há buracos. Enfim, você já deve ter percebido que apesar dos inúmeros momentos de ansiedade e de raiva gratuita devido à sinalização de trânsito ainda assim, é melhor ter esta sinalização do que a falta dela, não que a mesma impeça a ocorrência de acidentes, contudo nos dá uma direção ou ordem, no fluxo do tráfego de automóveis.

Oi, leitor pra você que chegou neste Post, o título acima corresponde a 13º lição da CPAD para a classe de Jovens do 2º trimestre de 2017.

revista de jovens 2017-2
Comentarista:César m. Carvalho

Mas o que a sinalização do transito tem haver com a Bíblia? Assim como a sinalização tem por objetivo ordenar o tráfego de forma harmônica e benéfica para todos os envolvidos, as lições que a Bíblia nos ensina tem como finalidade nos levar ao conhecimento da graça de Deus revelado em Jesus Cristo. Entretanto, assim como a legislação de trânsito é inúmeras vezes burlada por condutores e pedestres, os ensinamentos de Jesus nem sempre são levados a sério pelas pessoas, por isso, o mestre definiu duas classes de pessoas que ouvem a sua palavra: as que praticam e as que ignoram seu ensinamento.

O Homem Prudente

zcasa rocha

Jesus comparou as pessoas que ouvem ou leem sua palavra e a põe em prática, como um homem que constrói uma casa sobre uma rocha, sendo que mesmo que venha a chuva, a enchente e a ventania, a casa continua em pé. A idéia que Jesus defende é que a obediência a palavra de Deus, nós dar força, resiliência e maturidade para enfrentar as diversas calamidades que assolam a vida humana e ainda assim conseguirmos superar todas elas.

Observe o que Jesus diz no evangelho segundo são Mateus 7.24 ao 26:

Quem ouve esses meus ensinamentos e vive de acordo com eles é como um homem sábio que construiu a sua casa na rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, e o vento soprou com força contra aquela casa. Porém ela não caiu porque havia sido construída na rocha. Quem ouve esses meus ensinamentos e não vive de acordo com eles é como um homem sem juízo que construiu a sua casa na areia. Caiu a chuva, vieram as enchentes, e o vento soprou com força contra aquela casa. Ela caiu e ficou totalmente destruída.

Note a procedência das intempéries que vem sobre a casa: chuva, enchente e vento. É interessante que ambas as adversidades vem de locais diferentes e de formas únicas. A chuva vem de cima, significa aquelas dificuldades relacionadas ao nosso cotidiano e que afetam todas as pessoas, entretanto são dificuldades que sabemos que iremos ter, por exemplo, a necessidade de comer, vestir e se agasalhar, são necessidades que todos nós temos e que podemos prever que virão, assim como sabemos que ira chover ao olharmos o céu negro de nuvens carregadas. Já a enchente ela não vem de cima e sim debaixo e geralmente depois de uma chuva torrencial, sua passagem é rápida, porém é muita vezes destrutiva, a questão é o quanto estamos do rio mais próximo, se construirmos nossa casa perto de um córrego é certo que haverá enchentes em nossa residência, neste caso é aquela dificuldade que sabemos que iremos passar porque nos colocamos em situação de risco, só não sabemos qual será sua intensidade de destruição que causara em nossas vidas. Por outro lado há também as ventanias; se a chuva e enchente podem ser previstas e até mesmo prevenidas com um bom telhado e uma casa distante de áreas de córregos e rios, a ventania é impossível se prever com exatidão, só percebemos sua chegada com o vento entrando pela nossa janela. Se a enchente vem por baixo e a chuva vem por cima, os fortes ventos vêm de todas as direções, e contra eles não temos contra medidas eficazes senão a fundação de nossa casa, a questão é onde e como a nossa casa foi fundada, na rocha ou em terreno arenoso. Para a pessoa que ouve e põe em prática os ensinamentos de Jesus, as dificuldades da vida virão, mas não a destruíram, pois sua vida foi construída segundo a vontade de Deus.

O homem insensato

casa areia.jpg

Se existe o homem prudente, há também o homem insensato, representado as pessoas que nunca ouviram ou até ouvirão os ensinamentos de Jesus, mas simplesmente os rejeitaram. Jesus compara estas pessoas, há um homem que constrói a sua casa sobre um terreno arenoso, perto de um córrego. É interessante notar que Jesus fala que as mesmas dificuldades que o homem prudente passou, também vieram sobre o homem insensato, a diferença entre os dois foi o local/terreno que construíram suas casas, sendo que neste caso, a casa representa a vida da pessoa e o terreno significa a filosofia/modo de vida que a pessoa tem para si, neste caso o terreno arenoso significa um modo de vida ditado pela opinião do mundo secular, em constante mudança e revolta contra Deus.

Conclusão

Um detalhe que Jesus deixa claro na sua palavra é que não dá para ficar em cima do muro ou ser neutro em relação aos seus ensinamentos, ou você ouve e prática ou você os ignora, de qualquer forma, a responsabilidade pela sua escolha, recairá sobre você.

Se este artigo gerou valor positivo para sua vida, eu tenho 2 livros publicados na Amazon que podem abençoar ainda mais a sua vida.Saiba como venci a depressão e ansiedade e como aprendi a conviver em paz com a minha família.Baixe o aplicativo Kindle  gratuitamente para o seu Smartphone ou computador.

jose-pq

As 10 Lições que aprendi com José

elias-pq

As 10 Lições que aprendi com o profeta Elias