Na tarde do dia 22 de março  de 2017, turistas e cidadãos que caminhavam na calçada  da ponte Westminster em Londres  foram surpreendidos por um carro preto em alta velocidade que avançou  sobre o grupo de pedestres ferindo a maior parte, entretanto ocasionando a morte de alguns deles, não satisfeito, o indivíduo que estava na direção do carro, saiu do veículo e se aproximou do parlamento britânico buscando invadir o local, foi onde sua história terminou, morto a tiros pela polícia do parlamento, mas  antes disso matou um dos policiais a facadas.

A princípio poderia ser apenas  um acidente de trânsito, mas logo ficou caracterizado que se tratava de um ato terrorista em execução, sendo que um dia mais tarde, o grupo terrorista ISIS reivindicou o planejamento do atentando. O que me chamou atenção nas notícias veiculadas por boa parte dos principais sites e canais de notícias, foi a tentativa de esconder a religião do agressor, tudo para que não houvesse, o que a mídia ocidental chama de ‘islamofobia’, no caso a constatação por parte das pessoas comuns que a religião islâmica ou parte dela, precisa ser humanizada, em outras palavras, precisa aprender a tolerar crença e cultura diferente.

Muita gente se pergunta como o agressor, que era cidadão britânico, teve coragem de matar outras pessoas, a qual ele não conhecia, como se estivesse fazendo uma excursão a um parque de diversões. A resposta está em sua crença, ou parte dela, que coloca na mente destas pessoas que matar os ‘ infiéis’ é uma forma legítima de adorar a Deus. Para estas pessoas, Deus se alegra com seus sacrifícios, portanto, quanto maior for o número de vítimas, quanto mais sangue for derramado, maior será a recompensa por parte de Deus.

Obviamente o deus destas pessoas não pode ser o Deus judaico-cristão, pois este não tolera que seu nome seja usado como justificativa para a prática do mal. O 3º dos 10 mandamentos de Deus para Israel, deixa claro que o nome divino não pode ser usado de forma leviana, isso significa que ninguém tem o direito de fazer o mal e dizer que está fazendo em nome de Deus ou em prol de sua causa. Isso serve para Judeus, Cristãos e muçulmanos.

O artigo a seguir do Let God be True, resume bem o fato de Deus não aceitar que a maldade seja feito em seu nome ou em prol de sua causa.

vitima 1

O sacrifício dos perversos já é abominação; quanto mais oferecendo-o com intenção maligna! Provérbios 21:27

Religião não impressiona ao Deus celestial. Você pode confortar a sua alma tola, mas a hipocrisia O ofende. Ele odeia a frequência na igreja, a contribuição, palavras e serviços, se você tem pecado em sua vida (Pv 15:8; 28:9). Ele odeia isto! Ele afirma que isto fede! Ele não pode suportar isto! Se você tem intenções más nos seus serviços religiosos, Ele odeia ainda muito mais! 

Os homens adoram a religião, porque querem honrar a Deus, justificar a si mesmos para Ele, a agradar a outros homens, e acalmar as suas almas. Os homens amam a religião porque ela é fácil. Frequentando a igreja, carregando a Bíblia, falando a fala, doando algum dinheiro, e praticando obras novas, é fácil. Eles até podem amar a Deus. Mas esquadrinhando o coração e a vida para desarraigar aquelas coisas agradáveis, mas que são contrárias à Palavra de Deus, é difícil. Por isto, muitos vivem como hipócritas. Mas Deus odeia a hipocrisia! 

Outros homens amam a religião porque ela lhes é útil. Eles frequentam a igreja para obter glória pessoal, esfolar vítimas ou roubar das viúvas (ISm 2:12-17,22; Mt 6:1-6; 23:14). Eles até se oferecem para ocupar cargos na igreja. Todas as cidades têm algumas igrejas das ”queridas” da sociedade ”rasgando seda” uma das outras. Alguns desses são agnósticos e até mesmo ateus; eles não têm nenhuma vontade de Deus. Eles utilizam a religião para más ambições. E Deus as odeia mais do que aos próprios hipócritas! 

Outros homens amam a religião, porque ela esconde as suas más intenções de irem à busca do pecado. Considere a pretensão religiosa de Balaão (Nm 23:1-3); Absalão ocultando a sua traição (II Sm 15:7-13); a rapidez de Jezabel para assassinar a Nabote (IIRs 21:9-13); e a mulher adúltera mostrando a sua piedade à sua vítima (Pv 7:13-14); e os falsos professores nas igrejas cristãs (IIPe 2:12-19). Todos estes usam a religião para cobrir o seu amor ao pecado, e Deus os odeia mais do que aos hipócritas. 

Todos os homens mentem para si mesmos (Jr 17:9). Eles imaginam que Deus passará por cima de alguns ou de todos os seus pecados por causa da sua adoração religiosa. Mas eles estão terrivelmente enganados! Deus odeia os hipócritas, e Ele despreza todas as suas adorações. Ele considera tais adorações como pecado (Is 1:13)! Ele odeia essa prática (Is 1:14)! E Ele promete rejeitar as suas orações (Is 1:15). 

Ele detonou Israel por causa da hipocrisia religiosa (Sl 50:7-23; Is 1:10-20; 58:1-7; 66:1-4; Jr 6:20; 7:1-15; Os 8:11-14; Am 5:21-24; Mq 6:6-8; Ml 2:1-9). Ele considerava e valorizava o sacrifício de um boi deles como se eles tivessem assassinado um homem; um cordeiro como se fosse o pescoço de um cão, e uma dádiva como sangue de suíno (Is 66:3)! Isto no Novo Testamento também não é diferente. Jesus Cristo prometeu vomitar os cristãos de Laudicéia pelo mormaço da religião que praticavam (Ap 3:14-19). 

Quanta hipocrisia você acha que pode praticar e não ter que responder a Ele? Pouca? Você está enganado! Todas as coisas são claras e reveladas aos olhos Daquele com Quem nós temos que prestar contas (Hb 4:12-14). Ele exige de você todo o seu coração e uma vida de santidade (Mt 6:24; 22:37). Qualquer coisa menor do que isto Ele as considera como sendo adultério espiritual e a julgará severamente (Tg 4:1-10; Ap 2:1-5). 

A religião de Jesus Cristo exige um coração puro e uma vida santa (Jo 4:24; Rm 12:1-2; Tg 1:27). Jesus zombou da religiosidade externa sem que houvesse a santidade interna (Mt 5:17-20; 6:1-6; 23:23-28). A desobediência faz com que a adoração religiosa se torne em idolatria e feitiçaria IISm 15:22-23)!

Conclusão

terrorista

O que se pode esperar das pessoas que fazem o mal em nome de Deus? o fim do terrorista Khalid Massod foi trágico, infelizmente não foi só para ele, pessoas que não tinha nada a ver com sua história de vida e que nem mesmo o conheciam foram mortas em consequência de suas ações em busca da aceitação divina, o triste de tudo, é que Khalid morreu acreditando que de fato estava agradando a Deus. a bíblia registra que o apóstolo Paulo era um homem que praticava a violência como meio de alcançar o favor divino, felizmente ele se encontrou com Jesus e sua história foi diferente a partir deste dia.

Agora quer realmente saber o porque de pessoas cometerem todo tipo de atrocidade em nome de um deus ou de uma religião? natureza humana. Deus, fé, religião são apenas  pretextos usados para que natureza humana revele sua face sanguinária e terrorista, de uma forma ou de outra ela sempre vai aparecer, não importa qual civilizado seja a cultura. Dos índios aos ‘inteligentinhos’, SEMPRE QUE A NATUREZA HUMANA NÃO ENCONTRA FREIOS MORAIS E RELIGIOSOS, ELA CAUSARA OS MAIS HEDIONDOS CRIMES.

“E você, Timóteo, fuja das paixões da mocidade e procure viver uma vida correta, com fé, amor e paz, junto com os que com um coração puro pedem a ajuda do Senhor.”

Se este artigo gerou valor positivo para sua vida, eu tenho 2 livros publicados na Amazon que podem abençoar ainda mais a sua vida.Saiba como venci a depressão e ansiedade e como aprendi a conviver em paz com a minha família.Baixe o aplicativo Kindle  gratuitamente para o seu Smartphone ou computador.

elias-pq

As 10 Lições que aprendi com o profeta Elias

jose-pq

As 10 Lições que aprendi com José

Anúncios