Recentemente duas sub-celebridades entraram em uma discussão agressiva, sabe Deus o porquê, o que me chamou atenção foi a forma que ambas utilizavam para tentar rebaixar uma as outras: posses e bens materiais.

Na mente dessas pessoas, seus bens e suas posses, são um sinal de que elas são superiores ou melhor do que as demais pessoas, mas não é apenas isso. homens e mulheres que tem a ostentação de bens materiais como modo de vida, revelam que são pessoas inseguras e carentes de atenção, no fundo estas pessoas não estão contentes com os relacionamentos que tem e acreditam que precisam de mais atenção dos outros para si mesmo.

O texto abaixo se encontra em meu 2 livro: AS 10 Lições que aprendi com José.

A OSTENTAÇÃO O TORNA UM ALVO

No ano em que escrevo este livro, se tornou comum os jovens buscarem ficar famosos através das redes sociais, seja por um vídeo, Post, ou divulgação de um meme, quase todos buscam os seus 15 minutos de fama, não sou contrário a tal desejo, contudo, ao contrário de Maquiavel, os meios não justificam os fins, escrevo isso, pois se tornou comum, que para alcançar a fama seja necessário a ostentação de alguma coisa, seja de riquezas, atributos físicos, posição social, enfim, tudo o que possa causar inveja ou servir para colocar o ostentador em uma posição acima dos meros mortais, está valendo. Observe que escrevo que o objetivo final da ostentação é despertar a inveja alheia, neste caso, a pessoa começa a utilizar ou exibir objetos extremamente bizarros ou valiosos, para reivindicar a sua ascensão social, em relação aos demais, no fim o que ela espera é que estes objetos lhe dêem um reconhecimento social que a mesma sente necessidade de ter, isto faz parte da necessidade humana por estima social, contudo, o que não se ver é que a ostentação torna a pessoa um alvo de sentimentos negativos.

PLAYBOY DA TÚNICA COLORIDA

         Foi o que aconteceu com José depois de alcançar a confiança do pai ao adquirir os direitos de primogenitura retirados de seu irmão Rubens, como símbolo, recebeu a túnica colorida de Jacó, no entanto, José, não levou em consideração a situação emocional de seus irmãos, e passou a buscar o reconhecimento do seu novo status social junto aos mesmos, porém, de maneira agressiva, menosprezando a hierarquia patriarcal e ostentando a sua nova posição familiar através do uso constante da túnica colorida. Observe o texto de Gn 37: 3,15,16,17,18,19,23,31,32:

3 E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos, porque [era] filho da sua velhice; e fez-lhe uma túnica de [várias] cores[…]15E achou-o um homem, porque eis que andava errante pelo campo, e perguntou-lhe o homem, dizendo: Que procuras? 16 E ele disse: Procuro meus irmãos; dize-me, peço-te, onde eles apascentam. 17 E disse aquele homem: Foram-se daqui; porque ouvi-os dizer: Vamos a Dotã. José, pois, seguiu atrás de seus irmãos, e achou-os em Dotã.
 18 E viram-no de longe e, antes que chegasse a eles, conspiraram contra ele para o matarem. 19 E disseram um ao outro: Eis lá vem o sonhador-mor![…]
 23 E aconteceu que, chegando José a seus irmãos, tiraram de José a sua túnica, a túnica de [várias] cores, que trazia[…]
 31 Então tomaram a túnica de José, e mataram um cabrito, e tingiram a túnica no sangue. 32 E enviaram a túnica de [várias] cores, mandando levá-la a seu pai, e disseram: Temos achado esta [túnica]; conhece agora se esta será ou não a túnica de teu filho.

            No versículo 3 de GN 37, a bíblia declara que o amor de Jacó por José, era maior do que ele sentia por todos os demais e que tal sentimento era causado pela velhice, isso significava que José era quem cuidava  das necessidades do pai que impossibilitado pela idade, passou a ter no filho, o seu braço direito, no entanto, o mais importante é o fato de todos os demais filhos saberem disso, isto é, que José era os olhos e ouvidos do pai,por fim, como prova deste amor, José recebe de seu pai uma túnica colorida, tal túnica era extremamente especial, pois só era usado por chefes tribais e herdeiros de uma família rica, a mesma era feita de várias cores e sem costura, semelhante as usadas por reis e sacerdotes, por estes motivos eram guardada para ocasiões especiais, no entanto, não foi essa a maneira de agir de José, a bíblia relata que seu pai o ordenou que fosse ver como estava seus irmãos e o gado que estava sob os cuidados dos mesmos, para isso José achou importante ostentar a túnica colorida, entretanto, não achou os seus irmãos no lugar em que deveriam estar, assim um homem o avistou e lhe informou onde estavam, contudo, o interessante é que o homem não pergunta quem era José e nem que era os seus irmãos, fica claro que o mesmo ao ver a túnica colorida soube quem era José, sua família e sua posição social, note que no versículo 15 de Gn 37, diz que José estava perdido no campo, assim se aquele homem quisesse sequestrá-lo ou mesmo vingar a chacina que Simeão e Levi haviam feito em Siquém alguns anos antes, não seria difícil, mas o pior de tudo é que José na ânsia de ostentar sua posição social, não percebeu isso, que um homem estranho o reconheceu em um lugar hostil a sua família e que sua túnica colorida o tornava um alvo ambulante de todos aqueles que odiavam a Jacó e sua família, por fim, no versículo 18, os irmãos o reconhecem de longe, dando tempo de pensar no que fazer com o mesmo,enquanto este não  chegava para conversar, o resultado é que a ostentação de José o tornou um alvo fácil para seus irmãos e sua túnica colorida o colocou em um poço.

SAINDO DA VITRINE

            Repito, mais uma vez todos nós iremos em algum momento de nossas vidas ostentar alguma coisa, seja riqueza, talento especial, conquista amorosa, como disse no inicio, ostentar não é errado, contudo deve se estar atento as conseqüências, e principalmente quando parar, aliás este é problema da maioria dos jovens de hoje, não sabem quando é a hora de tirar a vida da vitrine, todo mundo sabe que fulano x tem isso e aquilo outro, entretanto é necessário que fulano x esteja sempre na mídia, tudo o que faz, desde comer a vestir, ou em casos extremos quem namora, beija,etc…aliás este também foi o erro de José, não saber quando parar, leia Gn 37:13,14:

Disse, pois, Israel a José: Não apascentam os teus irmãos junto de Siquém? Vem, e enviar-te-ei a eles. E ele respondeu: Eis-me [aqui]. E ele lhe disse: Ora vai, vê como estão teus irmãos, e como está o rebanho, e traze-me resposta. Assim o enviou do vale de Hebrom, e foi a Siquém.

Observe que Jacó não diz a José para ir procurar seus irmãos até os encontrar, ao contrário Jacó diz a José onde eles deveriam estar e o que José deveria fazer, isto é, ir ver o que estava acontecendo e trazer noticias a Jacó, uma tarefa simples, contudo José vai ao local indicado e não encontrando os irmãos, resolve sair procurando ao esmo. Agora, se pergunte qual foi o principal motivo de José ir além daquilo que Jacó lhe instruirá? Será que por ser proativo, isto é, antecipar se a angústia do pai pelos irmãos e voltar apenas quando tivesse notícias ou simplesmente a chance de ostentar a posição social perante seus irmãos? Acredito que a resposta seja a segunda hipótese, por mais que José fosse proativo e estivesse disposto a servir seu pai, ainda assim seu desejo por mostrar sua túnica colorida era maior, até porque se de fato estivesse preocupado com seu pai, não iria muito longe, afinal Jacó conhecia seus filhos mais velhos, sabia que estes podiam ser defender sozinhos, sabia que Simeão e Levi eram bons guerreiros, que Judá era um cara independente, que Rubéns estava tentado reconquistar sua aprovação e faria de tudo para que o gado paterno estivesse em segurança, por fim Jacó também sabia a distância de sua casa até Siquém, logo se José demorasse mais do que o necessário para ir e voltar, a preocupação de Jacó passaria a ser com ele, José, o filho querido, portanto, concluo que o erro de José em ostentar sua posição social foi não saber quando parar.

O REI DO BAILE

Por fim ao analisar a historia de ostentação de Jose aprendi outra lição valiosa: quem você atrai através da ostentação para perto de você? Quando ostentamos alguma coisa, conseqüentemente atraímos alguns tipos de pessoas ou situações para perto de nós, a questão é se vale apena entrar na roleta russa. A bíblia dá o seguinte conselho em Pv 14.20: “O pobre é desprezado até pelo seu vizinho, mas o rico tem muitos amigos.” Sabe o que este versículo quer dizer? Muitas pessoas irão estar do seu lado por aquilo que você tem a oferecer no momento, enquanto você for o “rei da cocada preta” você é o cara, contudo, se houver um desastre financeiro, pessoal ou moral, você esta sozinho, neste caso fica a pergunta: o que é melhor inúmeras amizades falsas ou poucas amizades, porém sinceras? Se tiver dificuldades para responder, leia Lc 15.11-32, a parábola do filho pródigo ou esbanjador, é um ótimo exemplo que Jesus deixou a respeito da ostentação. Voltando ao caso de José, a ostentação ao invés de atrair acabou por repelir seus irmãos, sua família, aqueles que o defenderia contra o mundo externo, que seriam seu refugio nos momentos difíceis. Caro leitor fica a dica!

Anúncios