Recentemente li o livro De zero a um, escrito pelo investidor Peter Thiel, Thiel foi um dos cofundadores do paypal, no final dos anos 90, foi um dos poucos que conseguiram sobreviver à bolha ponto com. O livro fala dos erros e acertos que toda startup precisa corrigir e buscar obter caso queira se tornar uma empresa vencedora.

livro-zero-a-1

Um dos erros apontados por Thiel em relação à inovação é imaginar que invenções ou grandes revoluções ocorrem em grandes indústrias já estabelecidas, ao contrário, segundo Thiel, a tendência é que novas tecnologias se tornem majoritárias no mercado, na medida em que são gerados por pequenos grupos para um nicho de mercado específico, por exemplo, o Facebook que surgiu com grupo de pequeno de desenvolvedores, inicialmente voltado para um único mercado: os estudantes de Harvard mais tarde incorporando os estudantes da chamada Ivy League, as mais antigas e prestigiadas universidades americanas, depois de ganhar este mercado foi que a startup The Facebook ganhou o mundo.

Tecnologia nova tende a  surgir  de  empreendimentos novos:  startups. Dos Pais Fundadores  da nação  norte-americana,  em  política,  até  a  Royal  Society  em  ciência  e  os  “oito  traidores”  da Fairchild Semiconductor , nos negócios, pequenos grupos de pessoas unidas por um sentido de missão  têm  mudado  o  mundo  para  melhor.  A  explicação  mais  fácil  para  isso  é  negativa:  é difícil  desenvolver  coisas  novas  em  organizações  grandes  e  ainda  mais  complicado  fazê-lo sozinho.   Hierarquias burocráticas   avançam   lentamente   e   interesses   entrincheirados   são avessos ao risco.[Thiel,De zero a um]

 O que me chamou atenção neste conceito apresentado por Thiel, é que ele é válido para quase todos os campos da vida humana, inclusive no campo espiritual, por exemplo, Jesus iniciou uma revolução espiritual com apenas 11 discípulos e um traidor, sendo que hoje o resultado desta revolução é uma população de 2,3 bilhões de pessoas espalhadas pelo globo terrestre, por outro lado é importante se frisar que grupos pequenos (Startup) não significa uma empresa de uma pessoa só, aliás, este é o erro de homens geniais mais que trabalhavam só, exemplos como Leonardo Da Vinci, Pitágoras, Archimedes, Tesla, etc, reforçam que não basta ser apenas inteligente é necessário saber trabalhar em um grupo pequeno, porém fechado em uma idéia.

A Bíblia ilustrar de maneira simples o porquê de grandes revoluções nascerem em startups, além do caso de Jesus e da religião cristã, a outro caso interessante: os 300 homens de Gideão (não confundir com os 300 de Esparta), no caso bíblico relatado em Jz 7, a bíblia fala que Gideão convocou 32 mil homens para lutar contra os inimigos midianitas, estes inimigos atacavam as vilas e fazendas dos israelitas no tempo da colheita, sobrando apenas um resto de semente que seria usado para o plantio do próximo ano, Gideão orientado por Deus resolveu se rebelar contra aqueles inimigos,entretanto, sua escolha inicial era atacar com maior número de homens durante a noite, pegando os inimigos de surpresa, para isso ele tinha uma idéia maluca:cada homem levaria um jarro de barro com uma tocha acesa dentro e na outra mão uma buzina e não levariam espadas,obviamente, a maior parte dos israelitas não gostaram da idéia, portanto, Gideão ordenou que todos os homens que tivessem medo de lutar contra os 153 mil midianitas(segundo a tradição judaica) que voltassem para casa, 22 mil homens voltaram .Depois disso, Gideão ainda ordenou a volta de 9700 homens que apesar de não terem medo do exercito inimigo, não estavam levando a sério a idéia do ataque, resultando em apenas 300 homens fechados com a idéia maluca de ataque.O resto é história, Gideão e seus 300 loucos enfrentaram os midianitas conforme a idéia maluca, cada homem quebrava seu vaso de barro, levantava a tocha acesa e gritava: uma espada pelo senhor e por Gideão e depois tocava a buzina, o resultado foi que as inúmeras tribos de midianitas começaram a lutar entre si, reanimando suas antigas hostilidades, quando o dia raio, Gideão e seus homens haviam derrotados 153 mil inimigos. Contudo, imagine se ele tivesse atacado com 32 mil iniciais, o elemento surpresa seria perdido, pois os inimigos conseguiriam notar a chegada de 32 mil homens, além disso, 22 mil homens tinham medo do exército midianita composto por 153 mil soldados, por outro lado se Gideão tivesse levado os 9700 soldados que não estavam alinhados a sua estratégia, teria problemas táticos já que estes não estavam dispostos a deixar suas espadas em casa, o método conhecido de matar inimigos, estes soldados teriam entrado na luta que ocorria entre as tribos midianitas, fazendo com que a hostilidade entre elas cessasse e voltasse seus esforços contra os israelitas.

As startups operam baseadas no princípio de que você precisa interagir com outras pessoas para realizar as coisas, mas precisa também permanecer pequeno o suficiente para realmente conseguir realizá-las. Positivamente definida, uma  startup  é  o  maior  grupo  de  pessoas  que  você  consegue convencer a participar de um plano para construir um futuro diferente. A força mais importante de uma empresa nova é o pensamento novo: ainda mais importante que a agilidade, o tamanho reduzido  proporciona  espaço  para  pensar. [Thiel,De zero a um]

No fim Gideão deixou uma importante lição para qualquer empreendedor, grandes revoluções começam em pequenos grupos.

Se este artigo gerou valor positivo para sua vida, eu tenho 2 livros publicados na Amazon que podem abençoar ainda mais a sua vida.saiba como venci a depressão e ansiedade e como aprendi a conviver em paz com a minha família.Baixe o aplicativo Kindle  gratuitamente para o seu Smartphone ou computador.

elias-pq

 AS 10 LIÇÕES QUE APRENDI COM O PROFETA ELIAS

jose-pq

AS 10 LIÇÕES QUE APRENDI COM JOSÉ

Anúncios