Oi, leitor pra você que chegou neste Post, o título acima corresponde a 9º lição da CPAD para a classe de Jovens do 4º trimestre de 2016, aliás se não leu a 8º lição clique aqui.

licoes-biblicas-de-jovens-do-4-trimestre-de-2016
Comentarista: Thiago Brazil

Se você acompanha os noticiários e as redes sociais, deve ter se deparado com os memes e toda repercussão da enquete feita no programa Encontro com Fátima Bernardes onde perguntava aos entrevistados quem eles ajudariam primeiro: um policial levemente ferido ou um traficante em estado grave? Obviamente se formou uma polêmica em torno do assunto, com defensores de uma ou outra posição atacando se mutuamente e a apresentadora sendo ridicularizada nas redes sociais. O que me chamou atenção foi a pergunta tendenciosa objetivando audiência e bate boca, a pergunta correta deveria ser: qual ser humano você atenderia primeiro? Um levemente ferido ou outro ser humano gravemente ferido? Neste caso acredito que todo mundo atenderia o que está correndo risco de morte, independente do que ele faça ou fez em sua vida.

fatima_enquete-policia-ou-bandido
Quem você salvaria?

Contudo devo confessar que assim que vi a pergunta fui logo à opção policial levemente ferido, entretanto, não é o que Jesus nos ensinou em sua palavra, portanto, assim como eu, muitos de nós cristãos precisamos relembrar a parábola do bom samaritano.

Você deve conhecer a parábola bíblica do bom samaritano, não é? Se não Lembra ou não conhece, leia Lc 10.25-37:

Um mestre da Lei se levantou e, querendo encontrar alguma prova contra Jesus, perguntou:

— Mestre, o que devo fazer para conseguir a vida eterna?

Jesus respondeu:

— O que é que as Escrituras Sagradas dizem a respeito disso? E como é que você entende o que elas dizem?

O homem respondeu:

— “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com todas as forças e com toda a mente. E ame o seu próximo como você ama a você mesmo.”

— A sua resposta está certa! — disse Jesus. — Faça isso e você viverá.

Porém o mestre da Lei, querendo se desculpar, perguntou:

— Mas quem é o meu próximo?

Jesus respondeu assim:

— Um homem estava descendo de Jerusalém para Jericó. No caminho alguns ladrões o assaltaram, tiraram a sua roupa, bateram nele e o deixaram quase morto. Acontece que um sacerdote estava descendo por aquele mesmo caminho. Quando viu o homem, tratou de passar pelo outro lado da estrada. Também um levita passou por ali. Olhou e também foi embora pelo outro lado da estrada. Mas um samaritano que estava viajando por aquele caminho chegou até ali. Quando viu o homem, ficou com muita pena dele. Então chegou perto dele, limpou os seus ferimentos com azeite e vinho e em seguida os enfaixou. Depois disso, o samaritano colocou-o no seu próprio animal e o levou para uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, entregou duas moedas de prata ao dono da pensão, dizendo:

— Tome conta dele. Quando eu passar por aqui na volta, pagarei o que você gastar a mais com ele.

Então Jesus perguntou ao mestre da Lei:

— Na sua opinião, qual desses três foi o próximo do homem assaltado?

— Aquele que o socorreu! — respondeu o mestre da Lei.

E Jesus disse:

— Pois vá e faça a mesma coisa.

Alguns fatos sobre esta parábola:

  1. O homem que descia de Jerusalém para Jerico era judeu.
  2. Os assaltantes eram judeus e conheciam quem passava pelo local, como também o melhor horário para o assalto.
  3. A violência já era extrema na época de Jesus, afinal, não bastou apenas assaltar, houve humilhação e uma tentativa de homicídio.
  4. A única coisa que identificava claramente como judeu eram suas vestes, contudo foram tiradas.
  5. Os dois primeiros personagens que passam pelo homem caído, eram judeus e também estavam viajando sozinhos, foi por sorte que não acabara na mesma situação.
  6. Ambos os sacerdote e levita, não ajudaram o homem caído para não se contaminarem com seu corpo, pois parecia morto e talvez pudesse ser estrangeiro, de qualquer modo, colocaram a religião acima da misericórdia ao necessitado.
  7. A ajuda veio de onde menos se imaginava de uma pessoa que não era bem vista pelos judeus.
  8. Se aquele homem judeu tivesse encontrado o samaritano, antes do assalto, provavelmente o discriminaria por ser diferente.
  9. O samaritano não fez caso, do homem caído ser um judeu que o desprezava, antes teve misericórdia.
  10. O samaritano ao limpar as feridas do judeu caído, aplicou azeite e vinho, símbolos da fé e da alegria, o mesmo que devemos fazer nos dias atuais com os necessitados.
  11. O samaritano não pediu ajuda do governo ou uma lei que obrigasse os judeus a pagarem um imposto para ajudar o homem caído, ao contrário, ele usou seus bens para ajudar o próximo.
  12. O samaritano não ficou apenas nos primeiros socorros, mas continuou cuidando do judeu ferido até que este se recuperasse.
  13. O samaritano investiu parte de seu capital na vida do judeu ferido e ainda prometeu ao dono da estalagem reembolsá-lo na volta de sua viagem, isto, significa que não basta apenas presta os primeiros socorros até o necessitado se recuperar, é preciso se investir na vida dele para que não volte a sofre novamente.

Jesus explica o que é adoração

Nas lições anteriores foi ensinado que devemos evitar o legalismo e uma adoração superficial, foi o que ocorreu na vida do Doutor da lei que interrogou a Jesus, é interessante que o mesmo conhecia muito bem as escrituras, porém não as entendia da maneira que Jesus ensinava, sendo necessária uma parábola para que este percebesse seu erro de interpretação, não é diferente hoje em nossas igrejas, quando muitos cristãos por repudiarem o pecado se esquecem da vida e da alma do pecador, é como se para aquela vida não tivesse nenhum tipo de solução, principalmente, aqueles que estão viciados em drogas ou no homossexualismo, simplesmente, passamos de largo.

O resultado de não compreendermos a mensagem de Jesus, é surgimento de seitas e religiões superficiais, que se preocupam com status quo, dinheiro e fama, infelizmente o mover do espírito santo se torna nulo nestes locais de adoração, entretanto, o próprio Jesus disse no evangelho de São João que verdadeiros adoradores o fariam em espírito e verdade [testemunho de vida], portanto, a melhor adoração que podemos oferecer a Deus é aquela em que o seu nome é glorificado pelas nossas ações de misericórdia na vida das pessoas ao nosso redor, relembrando que ele teve pena de nós no passado.

Mas o que dizer dos cristãos que não suportam as pessoas diferentes? É interessante que o samaritano sabia que o judeu o desprezava, mas naquele momento difícil, ele e somente ele, podia salvar aquele judeu; É isso que nós cristãos devemos ter em mente, não importa se a pessoa é homossexual, traficante de drogas, assassino, político corrupto, se existe a possibilidade de ajudamos a salvar a uma destas pessoas, que façamos para honrar e glória de Deus.

“mas… quem é meu próximo”

Amor não significa tolerar o erro ou pecado, muita gente acha que amar significa fechar os olhos para os defeitos e erros dos outros, quando na verdade quem ama corrige a pessoa amada, a fim de que seu erro não traga conseqüência nefasta para a vida do transgressor. Nós cristãos somos constantemente acusados por gays por não aceitaremos como normal a prática do homossexualismo, com isso somos taxados de homofóbicos, pessoas que odeiam homossexuais, entretanto, isso não é verdade, ao contrário, queremos que eles estejam conosco no céu, junto com cristo, para isso ocorrer é necessário a salvação em cristo Jesus e de uma mudança de hábitos motivada pela ação do espírito santo.

É importante que todo o cristão se pergunte, estou servindo e ajudando as pessoas que estão ao meu redor? Quando o Dr. Da lei perguntou a Jesus quem era seu próximo se julgava superior aos demais presentes, todos eles judeus, contudo, Jesus demonstrou para ele que um samaritano era igual a ele diante de Deus, isso nos ensina uma importante lição: O amor nos faz enxergarmos como realmente somos: dependente uns dos outros e de Deus.

Salvação, amor e adoração

Como podemos saber se estamos praticando o amor ao próximo ensinado por Jesus? Quando a gente se coloca no lugar do outro. Aliás, esta é a nossa maior adoração, uma vida que reflete o caráter de cristo, uma igreja que busca adorar a Deus acolhendo seus filhos distantes e pródigos. Que possamos fazer como o bom samaritano, alcançar e resgatar aqueles que estão distantes de Deus e da salvação, que necessitam de ajuda espiritual e material para sobreviverem e se tornarem filhos de Deus pela graça de Jesus.

 

Anúncios